quinta-feira, 24 de julho de 2014

FICA DICA


PNAIC NARANDIBA

CAIXA MATEMÁTICA


A sugestão  proposta no Caderno 3 (p.19) do PNAIC  Matemática, é que 
cada professora tenha a sua CAIXA MATEMÁTICA
Mas o que colocar nesta caixa? 
 Materiais simples, que vão sendo coletados pela professora ou mesmo 
pelos próprios alunos.


 MATERIAIS:

• de contagem: palitos, canudos, miçangas, sementes, tampinhas, etc;


• ligas elásticas, como as utilizadas para amarrar dinheiro, para a 

formação de grupos de palitos ou canudinhos;


• tapetinho como base para apoio dos materiais, de forma a organizá-los segundo o sistema de posicionamento: folha de cartolina, papelão ou EVA 

com três divisões, ao menos;


• fichas numéricas com os algarismos (pelo menos cinco conjuntos 

completos de 0 a 9);


• dinheirinho: em especial notas de 1 real, 10 reais e 100 reais;



• fichas escalonadas;



• materiais para medidas: fita métrica, relógio, trena, régua, balança; 

• dados com formatos diferentes;



• coleções para contagem;
• material dourado;

• outras possibilidades, sobretudo aquelas pensadas e propostas pelo 
coletivo dos professores da escola."

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Alunas do PNAIC - Matemática 2014


Essa turma é esforçada!!!
PNAIC / 2014 
Narandiba - SP




Poema Matemático - Millôr Fernandes


Poema Matemático - Millôr Fernandes 
Às folhas tantas do livro de matemática, um quociente apaixonou-se um dia doidamente por uma incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável e viu-a, do ápice à base.
Uma figura ímpar olhos rombóides, boca trapezóide, corpo ortogonal, seios esferóides.
Fez da sua uma vida paralela a dela até que se encontraram no infinito.
"Quem és tu?" - indagou ele com ânsia radical.
"Eu sou a (raiz quadrada da) soma dos quadrados dos catetos, mas pode me chamar de hipotenusa".
E de falarem descobriram que eram o que, em aritmética, corresponde a almas irmãs, primos entre si.
E assim se amaram ao quadrado da velocidade da luz sexta potenciação traçando ao sabor do momento e da paixão retas, curvas, círculos e linhas senoidais.
Nos jardins da quarta dimensão, escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidianas e os exegetas do universo finito.
Romperam convenções Newtonianas e Pitagóricas e, enfim, resolveram se casar, constituir um lar mais que um lar, uma perpendicular.
Convidaram os padrinhos: o poliedro e a bissetriz, e fizeram os planos, equações e diagramas para o futuro, sonhando com uma felicidade integral e diferencial.
E se casaram e tiveram uma secante e três cones muito engraçadinhos e foram felizes até aquele dia em que tudo, afinal, vira monotonia.
Foi então que surgiu o máximo divisor comum, frequentador de círculos concêntricos viciosos, ofereceu-lhe, a ela, uma grandeza absoluta e reduziu-a a um denominador comum.
Ele, quociente percebeu que com ela não formava mais um todo, uma unidade.
Era o triângulo tanto chamado amoroso desse problema, ele era a fração mais ordinária.
Mas foi então que Einstein descobriu a relatividade e tudo que era espúrio passou a ser moralidade, como, aliás, em qualquer Sociedade ...


INDICAÇÕES DE DOCUMENTÁRIOS - LIVROS - FILMES

DOCUMENTÁRIOS
Por Dentro da Escola - Educação Especial Inclusão
http://www.youtube.com/watch?v=w8EDNWyJKg0
TV Escola Educação Especial Bem além dos limites Deficiência física
http://www.youtube.com/watch?v=ewMjVDin8ME
Registro de Classe - Alfabetização na Educação Especial – Método das Boquinhas
http://www.youtube.com/watch?v=NfbnUr4X6wg

LIVROS
Livro: MUDE SEU FALAR QUE EU MUDO MEU OUVIR
Autor: Associação Carpe Diem
Livro: BRINCADEIRAS PARA SALA DE AULA
Autor: Ângela Cristina Munhoz Maluf
Editora: VOZES
Livro: MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA - http://www.youtube.com/watch?v=RHlpAqty9uY
Autor: Ana Maria Machado
Editora: ATICA

FILMES
A FONTE DAS MULHERES
https://www.youtube.com/watch?v=JOXfXbAq-Ls
 A COR DO PARAÍSO - FILME COMPLETO
https://www.youtube.com/watch?v=p1J8aI9UAvY
PODER ALEM DA VIDA
https://www.youtube.com/watch?v=aDIaOTTqqqQ

Aproveitem!!!!!

CURSO: EDUCAÇÃO ESPECIAL COM ÊNFASE EM HABILIDADES MOTORAS.





CURSO: EDUCAÇÃO ESPECIAL COM ÊNFASE EM HABILIDADES MOTORAS.
Promovido pelo



terça-feira, 29 de abril de 2014



Norteando informações sobre necessidades especiais.
    Temos por objetivo compartilhar novos conceitos, informações e metodologias utilizadas, para esclarecimentos da família, e todo publico que esta diretamente ligado aos que apresentam necessidades especiais, e garantir assim uma fundamentação filosófica na concepção da educação especial tendo como pressuposto os direitos humanos.
Assegurar a todos a igualdade de condições para o acesso e a permanência na escola, sem qualquer tipo de discriminação, é um princípio que está em nossa Constituição desde 1988, mas que ainda não se tornou realidade para milhares de crianças e jovens: meninas e adolescentes que apresentam necessidades educacionais especiais, vinculadas ou não a deficiências.
A Constituição Federal do Brasil assume o princípio da igualdade como pilar fundamental de uma sociedade democrática e justa, quando reza no caput do seu Art. 5° que "todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros, residentes no país, a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade" (CF - Brasil, 1988).
A falta de um apoio pedagógico a essas necessidades especiais pode fazer com que essas crianças e adolescentes não estejam na escola: muitas vezes as famílias não encontram escolas organizadas para receber a todos e, fazer um bom atendimento, o que é uma forma de discriminar. A falta desse apoio pode também fazer com que essas crianças e adolescentes deixem a escola depois de pouco tempo, ou permaneçam sem progredir para os níveis mais elevados de ensino, o que é uma forma de desigualdade de condições de permanência.

Para que a igualdade seja real, ela tem que ser relativa. Isto significa que as pessoas são diferentes, têm necessidades diversas e o cumprimento da lei exige que a elas sejam garantidas as condições apropriadas de atendimento às peculiaridades individuais, de forma que todos possam usufruir as oportunidades existentes. Há que se enfatizar aqui, que tratamento diferenciado não se refere à instituição de privilégios, e sim, a disponibilização das condições exigidas, na garantia da igualdade.

Profª Esp. Geni Ferreira dos Santos Souza
PEDAGOGA / PSICOPEDAGOGA
ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL D.I. / A.E.E